Coisas que os espiritas não gostam de ler...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Coisas que os espiritas não gostam de ler...

Mensagem  Karla Cristina em Qua 8 Maio - 19:12

Apesar de falar mal de religião e ser um texto de um blog de uma ateia, com uma postura bem debochada e desbocada, achei que tem coisas interessantes sobre Chico Xavier, que seria interessante os espiritas do forum ler e fazer um estudo sobre os itens falado aqui.

Tive que tirar algumas partes, por causa do desbocamento..rs

"Conheça a verdade e a verdade vós libertará" (João 8:32)


====================================================================




Na Suíça (porque esse tipo de charlatanismo não acontece no Brasil, onde o povo é culto e questionador) existiu um homem que se achava muito especial e dizia falar com os mortos. Porém, não era muito inteligente, pois deixou uma série de contradições à mostra. Mas isso não importa, pois o povo suíço prefere acreditar na versão mais agradável em vez da versão mais lógica. Virou mito, ídolo, quase que um Deus e enganou muita gente esperta, emburrecida pela carência e pelo medo.

Chico ficou muito conhecido por falar com os mortos através de uma técnica conhecida como psicografia. Em tese, o que acontece na psicografia é que o médium "cede" seu corpo para um espírito, para que este o utilize com a finalidade de escrever o que deseja. Quem já perdeu um ente querido (e quem nunca?) sabe que dá uma tentação incrível de acreditar que isto seja possível e um conforto enorme crer que este ente está em um lugar seguro e está bem. Era em cima disso que Chico trabalhava, no "querer crer" das pessoas. Bem ou mal intencionado, não sei, mas o que viabilizou seu trabalho foi a fragilidade humana diante da perda. Após pesquisas exaustivas, confesso que não cheguei a uma conclusão: maluco da porra ou estelionatário de primeira. Vamos aos fatos, quem sabe vocês me ajudam a formar uma opinião.

Chico tem aquela clássica história de pobreza e sofrimento, sempre muito exaltada em suas biografias, devidamente valorizada, como cabe a um mito. O pai relatou mais de uma vez que, quando pequeno, Chico era sonâmbulo, andava e falava dormindo, o que já poderia ser um indício de que ele tinha um ou dois fios desencapados naquela cabeça. Após a morte de sua mãe, Chico passou a experimentar fenômenos supostamente paranormais de forma mais intensa e ser visitado frequentemente por um espírito que o acompanharia e o guiaria durante toda a vida. Nada mais plausível do que uma criança traumatizada e sozinha encontrar um amigo imaginário.

Adoram dizer que ele era ignorante, iletrado e até mesmo analfabeto. Ora, vamos ver o que pensa a mulher que foi, por um ano, sua professora particular?

Porque sim, ele teve professora particular: "Distinguia-se por sua inteligência, sua memória prodigiosa e sua aplicação ao estudo. Só queria ler, não participava das brincadeiras com os outros meninos" (publicado no jornal "O Diário"). Ao contrário do que muitos pensam, ele fez estudos secundários e quando era jovem publicou sonetos ditos de sua autoria, com sua assinatura. Segundo análise de especialistas no jornal "O Diário de Minas", "sonetos melhores do que muitos psicografados por ele e atribuídos a Olavo Bilac". Então, é hora dos suíços pararem de repetir a versão que lhes é contada tal qual papagaios retardados e gastarem um minuto do seu tempo questionando. Não é porque te contaram isso que necessariamente seja verdade. Chico tinha plena capacidade intelectual para escrever poesias e outras porcarias do tipo, como de fato o fez.

É fato que Chico tinha desde pequeno uma enorme aptidão pela literatura, pela escrita e muita criatividade. No colégio ganhou vários prêmios em concursos que envolviam escrita. Isso é ser iletrado? Chico tinha aptidão para poesia e para inventar histórias. Basicamente suas obras psicografadas se resumem a isso. Porque ele não escreveu um tratado de medicina ou então qualquer outra obra técnica?

Chico tinha muito mais anos de leitura/convívio com os autores que psicografava. Porque não ouvimos o que críticos literários especialistas nestes autores opinam? Saibam que inicialmente rendeu mais de quatro páginas só de críticos literários apontando falha a falha os textos psicografados e desmentindo a autoria, porém tive que cortar boa parte das críticas.

Agripino Grieco: "Os livros póstumos, ou pretensamente póstumos, nada acrescentam à gloria de Umberto de Campos, sendo mesmo bastante inferiores aos escritos em vida. Interessante: De todos os livros que conheço como sendo psicografados, escritos por intermédio de um médium, nenhum se equipara aos produzidos pelo escritor em vida" ( jornal "Diário da Noite"). Vamos ouvir agora João Dornas Filho, sobre obras psicografadas de Olavo Bilac: "Esse homem que em vida nunca assinou um verso imperfeito, depois de morto teria ditado ao Sr. Xavier sonetos interinos abaixo de medíocres, cheiros de versos mal medidos, mal rimados e, sobre tudo, numa língua que Bilac absolutamente não escrevia!" (jornal "Folha da Manhã").

Osório Borba, que realizou não apenas uma crítica, como também uma perícia junto ao II Congresso Brasileiro de Escritores em 1947, disse o seguinte:"Levo anos e anos pesquisando. Catei números defeitos de várias espécies, essenciais ou de forma. A conclusão de minha perícia é totalmente negativa. Aqueles escritos "mediúnicos", por quem quer que conheça alguma coisa de poesia ou literatura, não podem ser tidos como de autoria dos grandes poetas e escritores a quem são atribuídos. Autores de linguagem impecável em vida, aparecem "assinando" coisas imperfeitíssimas como linguagem e técnica poética. Os poetas "desencarnados" se repetem e se parodiam, a todo momento, nos trabalhos que lhes atribuem "mediunicamente". Eu posso ficar aqui até amanhã citando as pauladas que Chico levava dos especialistas literários, porque foram muitas. Existem trabalhos provando, ponto a ponto, autor por autor, as diferenças entre a psicografia e o estilo dos autores originais, que desmentem ou ao menos plantam uma bela dúvida. Alguém divulga isso? Ninguém divulga.

Aliás, uma coisa que eu nunca entendi: se o sujeito dizia que os verdadeiros autores eram terceiros já falecidos, porque pegava o dinheiro dos direitos autoriais? Esse dinheiro não deveria ir para a família dos verdadeiros autores? Até porque, ele tirava uma onda de quem não fazia questão de dinheiro..Pelo amor...

Muito se fala ao citar sua bondade e desapego por bens materiais, por exemplo, que o valor arrecadado com a publicação de suas psicografias de autores famosos era toda revertida para caridade. AHÉÉÉN. Se ele era mesmo esse médium inconteste, porque então omitir que boa parte dos valores obtidos com os direitos autorais das publicações foram usados para divulgar o próprio Chico e o espiritismo? Não haveria qualquer mal nisto, salvo se ele fosse uma fraude e precisasse de mentiras para robustecer uma falsa bondade. Outra coisa: porque as obras psicografadas contem erros crassos sobre a vida dos autores ou de pessoas públicas ou de fatos históricos?

Quer ver como é fácil enganar quem quer ser enganado? O sobrinho de Chico, filho de sua irmã mais velha, foi "treinado" desde cedo por ele para seguir seus passos na mediunidade e ser seu sucessor. Publicou mais de CINQUENTA livros psicografados, foi aclamado e até mesmo considerado melhor do que seu tio, psicografando, entre outras coisas, uma epopéia de Camões. Um dia, teve uma crise de consciência, chamou os jornalistas e disse o seguinte: "Tudo o que tenho "psicografado" até hoje, apesar das diferenças de estilo, foi criado pela minha própria habilidade, usando apenas conhecimentos literários". Sobre o Titio, disse ainda que: "não passa de um grande farsante". O bacana é que não foi numa roda de bar, foi na revista de maior publicação da época.

Melhores momentos do circo pegando fogo: "Revoltava-me contra as afirmações dos espiritistas (que diziam que era médium). Levado à presença do meu tio, ele me assegurou, depois de ler o que eu escrevera, que um dia eu seria seu sucessor. Passei a viver pressionado. A situação torturava-me, e várias vezes, procurando fugir àquele inferno interior, entreguei-me a perigosas aventuras, diversas vezes saí de casa, fugindo à convivência de espíritas. Cansado, enfim, cedi dando os primeiros passos no caminho da farsa constante. Tinha então 17 anos. Perseguido pelo remorso e atormentado pelo desespero, cometi vários desatinos. Vi-me então diante da alternativa: mergulhar de vez na mentira e arruinar-me para sempre diante de mim mesmo, ou levantar-me corajosamente para penitenciar-me diante do mundo, libertando-me definitivamente. Foi o que decidi fazer procurando um jornal mineiro e revelando toda a farsa. Meu tio é também um revoltado, não conseguindo mais recuar diante da farsa que há longos anos vem representando. Eu, depois de ter-me submetido a esse papel mistificador, durante anos, resolvi, por uma questão de consciência, contar toda a verdade". Ele provou que é possível enganar todo mundo.

Daí você pode pensar que esse sobrinho era um tremendo filho da puta e teve algum benefício com isso (se jogando no anonimato? wat). Então tá bom. Então vamos ver o que pensa a família de Chico sobre seus poderes mediúnicos? Vamos na fonte, sua irmã mais velha, a mulher que o criou. Ela declarou várias vezes que a pretensa psicografia era na verdade fruto de exaustivo treino e chutou o pau da barraca da desmoralização dizendo inclusive que seu irmão teria lhe dito que os espíritos haviam previsto uma data determinada para sua morte. A data chegou e ela continuou vivinha, não se deixou sugestionar porque sabia que irmão não falava com mortos porra nenhuma. Daí Chico mandou um "desculpa foi engano" e previu uma nova data para a morte dela, data na qual ela também não morreu. Cueeem cueeem cueeeeeeeem.

Mesmo quando não está psicografando poesia, Chico é igualmente desastroso. Quem já leu seu livro mais famoso, "Nosso Lar", e tem cérebro e senso crítico, sabe que é praticamente uma historinha infantil para acalmar o medo que as pessoas tem da morte.

Uma coisa que ninguém conta: mesmo após muita insistência, Chico se recusou por diversas vezes em psicografar monitorado por um eletroencefalograma e outros exames que poderiam determinar se a escrita era de fato inconsciente ou consciente. Porque? Porque os espíritos não queriam. AHÉÉÉAAANN. Quem não deve não teme. O curioso é que, por motivos de saúde, certa vez Chico foi obrigado a fazer um eletroencefalograma, contra sua vontade, cujo resultado foi divulgado pelo médico à revista "Realidade" em 1971: "Foco temporal classicamente responsável por distúrbios sensoriais, alucinações, ouvir vozes..., arritmia, tendência a ataques epilépticos ou "transes". Alguém deu bola? Ninguém deu bola.

Já repararam que quando Chico Xavier supostamente psicografa, ele cobre o olho esquerdo para dar toda uma aura de "nem estou vendo o que estou escrevendo"? Putz, foi mal! Ele era CEGO do olho esquerdo! Adianta tampar um olho que não vê? O olho direito, que é o que interessa, fica coberto apenas por parte da mão, assim, sendo o caso, uma piscadinha marota e rápida permite ver o que está escrevendo.

Uma pergunta fruto da minha ignorância..Todos, inclusive os espíritas, afirmam que Chico era um espírito de luz e até mesmo a encarnação de Allan Kardec, um espírito elevado e bom. Então porque caralhos sofreu que nem um cão com a mãe morrendo na infância, maltratado pela madrinha, sem vida amorosa, cegueira, dois infartos, problema de próstata e tantas outras desgraças? Sério mesmo, é ISSO que se ganha por ser um espírito de luz? TÔ FORA, viu? A vida toda cagada de sofrimento de Chico contradiz a própria doutrina espírita.

E por falar em espírito de luz, presumo então que para os espíritas o grau máximo de fodasticidade (aqui a gente inventa palavras, acostume-se) que alguém pode chegar é homossexualidade. Nada contra, acho moderno. Porém muita gente que diz cultuar Chico se manifesta de forma contrária à homossexualidade, que contraditório, né? Meus queridos, aceitem. Parafraseando o Poeta Eterno da República Impopular do Desfavor, Rogério Skylab: "Chico Chavier é viado, Roberto Carlos tem perna de pau". Então, você, espírita, quando evoluir bastante, quando for um espírito de luz nas suas últimas encarnações na face da terra, saiba que devem ser homo, viu? Esse é o modelo top human do espiritismo. Deal With It.

Olha, eu não nego a existência de coisas que não sabemos explicar. Não sou radical nem fechada. Acredito que talvez seja possível algum tipo de telepatia, troca de energia ou sei lá o que. Não é isso que estou negando aqui. Estou negando as habilidades mágicas de Chico Xavier. Por várias vezes pais desesperados por notícias dos filhos mortos recebiam cartas psicografadas com letra e modo de escrita completamente diferentes das do seu filho. Ainda assim, lhes era explicado que o "espírito estava confuso" ou então que "quando a pessoa desencarna ela se expressa diferente". O que ninguém conta é que na fila que se formava antes dos "atendimentos" de Chico Xavier seus assistentes passavam de família em família e pediam o máximo de informações possíveis sobre o morto, alegando que estas eram necessárias para que Chico pudesse localizá-lo e tentar contato. Daí, mais tarde, estas informações pipocavam nas cartas psicografadas e quem via de fora achava que era prova incontestável de mediunidade. Até nas biografias mais doces, bondosas e açucaradas sobre Chico, como na de Marcel Souto Maior esta prática é narrada. Minha gente, assim até eu!

Um repórter de uma revista decidiu colocar à prova esse sistema. Ficou na fila, deu nome e sobrenome e disse que tinha perdido um filho em um acidente de moto dando detalhes e nomes que nunca existiram. Sentou e esperou. Em determinado momento, chega uma cartinha psicografada do filho inexistente dando relatos do que teria ocorrido no acidente, se desculpando pela imprudência e dizendo que estava bem e feliz cercado por pessoas queridas. Alguém lembra disso? Foi publicado. Mas ninguém lembra.

Existem centenas de instituições no mundo todo oferecendo prêmios de valor elevadíssimo para qualquer pessoa que possa provar evidências de um poder paranormal, só para citar uma, o prêmio de UM MILHÃO DE DÓLARES oferecido por James Randi. Se realmente houvesse alguém com esta capacidade inequívoca, vocês acham que não teria se prontificado a ser estudado pela ciência ou a ter se candidatado a uma desta centena de prêmios? Mesmo que doasse para caridade o valor obtido... NÃO EXISTE, por mais que a gente queira que exista, até segunda ordem, NÃO EXISTE.

http://www.desfavor.com/blog/2011/11/processa-eu-xico-chavier/#more-1255
avatar
Karla Cristina

Mensagens : 111
Pontos : 223
Reputação : 4
Data de inscrição : 17/09/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Coisas que os espiritas não gostam de ler...

Mensagem  Karla Cristina em Qua 8 Maio - 19:14

Resumo:



Tentando resumir, mesmo assim ficou grande

:seta: - Chico Xavier NUNCA aceitou que fizessem um teste nele, para saber o que acontecia com seu cérebro, um eletroencefalograma e outros exames para determinar se a escrita era de fato sua ou de outra pessoa.Dizia que os espíritos não deixavam. Mas ironicamente, por motivos de saúde, foi obrigado a fazer um eletroencefalograma, contra sua vontade, cujo resultado foi divulgado pelo médico à revista "Realidade" em 1971: "Foco temporal classicamente responsável por distúrbios sensoriais, alucinações, ouvir vozes..., arritmia, tendência a ataques epilépticos ou "transes".

:seta: - Chico não era um iletrado, como os seus seguidores costumam colocar, pelo contrário, ele quando estudante ganhou vários prêmios de literatura, inclusive sua professora particular, o considerava um gênio literário e com muita criatividade. Escreveu vários sonetos, etc e tal. Conclusão, o que ele escrevia dos mortos eram textos literários, como o de Olavo de Bilac, mais que não tinha o mesmo estilo que o morto. Ele nunca escreveu um texto cientifico, ou qualquer texto técnico, só literário, essa área era do seu domínio.

:seta: - Chico sempre foi considerado um cidadão humilde, que ajuda os necessitados, mas as pessoas se esquecem que os livros escritos (segundo ele) por outras pessoas, pertenciam a ele os direitos autorais, e não eram destinados a família do morto, que seria de nobre caráter fazê-lo. Como exemplo, os sonetos de Olavo Bilac, Umberto de Campos...O dinheiro dos livros eram investidos na divulgação e publicidade do próprio Chico Xavier e do espiritismo. E estranhamente ele sempre tirou onda que não precisava de dinheiro.

:seta: - O sobrinho de Chico Xavier, foi treinado pelo próprio Chico para ser seu sucessor. Escreveu mais de 50 livros pisicografados, e depois sua consciência doeu e ele chamou a imprensa e deu a seguinte entrevista:
"Tudo o que tenho "psicografado" até hoje, apesar das diferenças de estilo, foi criado pela minha própria habilidade, usando apenas conhecimentos literários". Isso numa revista de grande circulação na época. O que ele ganhou com isso? Se jogando no anonimato?

:seta: - Ao cobrir o olho esquerdo, Chico dá uma sensação que não está olhando para o papel, tipo, nem estou vendo o que estou escrevendo, mas o olho que ele cobre, é o olho cego de Chico, ele era cego de um olho, deixando o outro livre para dar suas espiadelas.

:seta: - Chico é a própria contradição de sua doutrina de reencarnação para evolução, considerado pelos espíritas um espírito de luz, e até mesmo a encarnação de Allan Kardec, um espírito elevado e bom. Então porque sofreu que nem um cão com a mãe morrendo na infância, maltratado pela madrinha, sem vida amorosa, cegueira, dois infartos, problema de próstata e tantas outras coisas ruins?. O sofrimento de Chico contradiz a própria doutrina espírita de evolução através da reencarnação.

:seta: - E Para a doutrina espírita, o grau máximo de evolução, ser fodão, é ser homossexual. Ser homossexual, significa ser o top human de reencarnações, no entanto muitos espíritas são contra a pratica.

:seta: - Quase ninguém se lembra, mas Chico antes dos atendimentos dos familiares, querendo noticias dos entes mortos, os assistentes de Chico iam na casa das famílias e pegavam todo tipo de informação sobre o morto, alegando que estas eram necessárias para que o Chico pudesse localizá-lo. Depois estas informações pipocavam nas cartas psicografadas, e quem via de fora, achava que era prova incontestável de mediunidade. Até nas biografias mais doces, bondosas e açucaradas sobre Chico, como na de Marcel Souto Maior esta prática é narrada.

Um repórter decidiu colocar à prova esse sistema e ficou na fila, deu nome e sobrenome e disse que tinha perdido um filho em um acidente de moto dando detalhes e nomes que nunca existiram. Sentou e esperou. Em determinado momento, chega uma cartinha psicografada do filho inexistente dando relatos do que teria ocorrido no acidente, se desculpando pela imprudência e dizendo que estava bem e feliz cercado por pessoas queridas. Isso foi publicado.



avatar
Karla Cristina

Mensagens : 111
Pontos : 223
Reputação : 4
Data de inscrição : 17/09/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Coisas que os espiritas não gostam de ler...

Mensagem  Karla Cristina em Qua 8 Maio - 19:17

O ESPIRITISMO PREGA QUE HOMOSSEXUALISMO É UMA CARACTERISTICA DE QUEM REENCARNA VÁRIAS VEZEs

Emmanuel ensina na obra"Vida e Sexo" que o "Espírito passa por fileira imensa de reencarnações, ora em posição de feminilidade, ora em condições de masculinidade, o que sedimenta o fenômeno da bissexualidade, mais ou menos pronunciado, em quase todas as criaturas."

A convivência do espírito com o sexo oposto ao que adotou em cada encarnação, bem como aquelas na qual exerceu sua opção sexual, irão plasmar em seu psiquismo as tendências típicas de cada polaridade. Explica Emmanuel, a homossexualidade, também hoje chamada transexualidade, em alguns círculos de ciência, definindo-se, no conjunto de suas características, por tendência da criatura para a comunhão afetiva com uma outra criatura do mesmo sexo, não encontra explicação fundamental nos estudos psicológicos que tratam do assunto em bases materialistas, mas é perfeitamente compreensível, à luz da reencarnação."

Dia virá que " coletividade humana aprenderá, gradativamente, a compreender que os conceitos de normalidade e de anormalidade deixam a desejar quando se trate simplesmente de sinais morfológicos".4


A propósito, vasculhando fontes sobre esta mesma indagação encontramos em Folha Espírita a resposta de Emmanuel "A esta indagação o Codificador da Doutrina Espírita formulou a Questão 695, em O Livro dos Espíritos, com as seguintes palavras: "O casamento, quer dizer, a união permanente de dois seres, é contrário a lei natural?" Os orientadores dos fundamentos da Doutrina Espírita responderam com a seguinte afirmação:"É um progresso na marcha da humanidade." Os amigos encarnados no plano físico com a tarefa de sustentar e zelar pelo Cristianismo Redivivo, na Doutrina Espírita, estão aptos ao estudo e conclusão do texto em exame.12






Tudo mentiras e falta de ter o que falar.
Me mostre as provas com links e testemunhas fidedignas e pare de falar asneiras e invencionices. Milhares de pessoas que se socorriam nestas horas com Chico saiam de lá com a certeza de terem se comunicado com seu ente querido pelas provas apresentadas.


-Mas agora vou ler a receita psicografada do pedido que fiz hoje em nome de Pedro Alcântara Rodrigues, alameda Barão de Limeira, 1327, ap. 82, São Paulo.

Assim como no caso da alergia, não veio uma receita de remédios, mas uma orientação espiritual. Na letra inconfundível de psicografia, lá está: "Junto dos amigos espirituais que lhe prestam auxílio, buscaremos cooperar espiritualmente em seu favor, Jesus nos abençoe".

O que pensar disso? Nem a pessoa com, aquele nome, nem mesmo esse endereço existem. Eu os inventei.



http://www.imagick.org.br/pagmag/turma2/xavier5.html





"Funcionários do centro espírita iam à fila pegar detalhes dos mortos. Ou aproveitavam as histórias relatadas por parentes nas cartas em que pediam uma audiência. As mensagens de Chico continham essas informações", diz o médico Waldo Vieira, com quem Chico dividiu o trabalho no centro entre 1955 e 1969.

http://super.abril.com.br/religiao/investigacao-chico-xavier-561667.shtml

Uma observação, todas as receitas que Chico passava eram homeopáticas e no nivel 5, ou seja, sem nenhuma contra-indicações.

-=======================================================================================


Bônus:



Chico declara que em Marte, existem cidades fantásticas, pela sua beleza inédita e que suas estruturas de certa forma lembram a Torre Eiffel ou os ousados arranha-céus de Nova York.. Leiam a reportagem abaixo, e vejam se dá para dar credito a uma pessoa desta:





Olha como é marte:




http://geosociedade.com/2011/03/17/visao-de-marte/
avatar
Karla Cristina

Mensagens : 111
Pontos : 223
Reputação : 4
Data de inscrição : 17/09/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Coisas que os espiritas não gostam de ler...

Mensagem  Karla Cristina em Qua 8 Maio - 19:18

Não se pode fazer de uma pessoa humana, um ídolo sagrado de devoção.

A humanidade errou em fazer isso, quando idolatraram Maomé, surgindo o islamismo, quando idolatraram Allan Kardec, surgindo o espiritismo, quando idolatraram Buda, surgindo o budismo e por aí vai.

Deus usou 40 homens para escrever a bíblia, através de um espírito santo. Não seguimos um ídolo sagrado humano, seguimos a um ídolo divino.

Algumas pessoas, não entendem porque os evangélicos gostam tanto de combater a religião dos outros, mas não se trata de um hobby, tirar uma carteira, passar num vestibular... se trata de salvação, através do ser divino, o que nenhuma outra pode fazer, pelo contrário, tira esta salvação.

avatar
Karla Cristina

Mensagens : 111
Pontos : 223
Reputação : 4
Data de inscrição : 17/09/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Coisas que os espiritas não gostam de ler...

Mensagem  Karla Cristina em Qua 8 Maio - 19:21

O termo ectoplasma foi criado por Charles Richet, Nobel de Medicina em 1913, por trabalhos relativos a anafilaxia (reações alérgicas), após isso, C.Richet se dedicou a trabalhos com o intuito de descrever experiências sobre os fenômenos de materialização produzidos pela médium Eva Carrière, em Argel, em 1903.(1)

Na tentativa de dar veracidade aos argumentos, um inexistente professor italiano Imoda, foi inventado, tanto quanto um suposto livro Fotografias de Fantasma. Nessa fraude, diz-se que é publicada uma teoria elaborada a partir das experiências de ideoplastia que realizou com Charles Richet, onde propõe três formas para o ectoplasma: a invisível, a fluídica-visível e a concreta. Posteriormente, Gustave Geley, fundador do Instituto Metapsíquico Internacional de Paris, alegou nas sessões de materializações que o ectoplasma, ainda na forma invisível, girava em torno das pessoas antes da produção dos fenômenos.

O Professor Geley afirmava que, nestas sessões, que realizou na Europa e nos Estados Unidos junto a outros cientistas, Espíritos, ou operadores como Geley os chamava, agiam sobre o cérebro do médium, para provocar a emanação do ectoplasma invisível, que ia se acumulando até que fosse empregado por esses mesmos espíritos para produzirem diversos tipos de fenômenos mediúnicos de efeito físico, tais como a materialização e a levitação, infelizmente esses trabalhos realizados no fim do século XIX e início do seculo XX, ocorreram sem qualquer metodologia e foi palco para fraudadores e charlatões que foram todos desmascarados posteriormente e jamais houve tentativas de repetição que lograssem qualquer êxito até os dias atuais.
...
As pesquisas em relação ao aporte foram feitas até a década de 1920, não empregando métodos cientificamente válidos nos padrões dos dias de hoje. Não existem evidências científicas para a alegação do aporte. Não existe qualquer evidência que dê sustentação à afirmação religiosa de que ectoplasma existe, tratado-se portanto de definição que existe somente no credo religioso

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ectoplasma_(parapsicologia)




Origens
O termo foi cunhado pelo cientista francês Charles Richet em 1894, para explicar um terceiro braço, que alegadamente apareceu a partir da medium Eusapia Palladino, o termo ectoplasma veio da palavra grega "e "plasma", que significa substância exteriorizada. Estas .. Também foi relatado que o Ectoplasma desaparece quando exposto à luz e se manipulado com às mãos. O Ectoplasma é altamente sensível à luz e ao toque humano. Esta foi uma das razões que fizeram os médiuns insistirem que sessões mediúnicas devem ocorrer na escuridão e que o público não deveria se aproximar dos médiuns ou das emanações que tinha formado.


Ectoplasma
Fraude
Os críticos tinham suas próprias razões para acreditar que a escuridão e a necessidade de evitar expor o ectoplasma à investigação eram sinais mais do que claros de mais uma fraude. Análises que tinham sido efetuadas em amostras da substância produziram poucas pistas. A maioria dos críticos alegaram que era gaze, papel ou tecido, que provavelmente havia sido mastigado e logo depois regurgitado. Um investigador afirmou que o ectoplasma que ele estudou nada mais era do que manteiga. O investigador e mágico Harry Houdini encontrou a maioria dos ectoplasmas que investigou tratava de nada mais ser que artifício óbvio. Ele tinha visto médiuns que usavam bexigas de borracha para forjar o ectoplasma saindo de suas bocas e tinha encontrado outras pessoas usando algodão emplastado com gordura de ganso e outros ainda usando tiras de pano que tinha sido moldado em formas estranhas e véus.

Origem
Para Houdini foi fácil, pois ele mesmo sabia como funcionavam os meios de engolir todos os tipos de substâncias e, em seguida, regurgitá-los à vontade. Houdini muitas vezes engoliu substâncias estranhas como chaves, agulhas, fios e outros itens e logo depois voltava a fazê-las aparecer novamente. Ele e muitos outros pesquisadores, chegaram à conclusão de que as pessoas presentes nestas sessões ficaram impressionadas e acreditaram no ectoplasma, devido ao poder da sugestão. As substâncias estranhas e bizarras que apareceram no meio destas sessões parecem incrivelmente dramáticas em uma sala pouco iluminada e uma vez que as luzes se acenderam, as emanações fantasmas teriam desaparecido! Quem não ficaria impressionado?



Conclusão
Fraude ou Sobrenatural? Os crentes eram absolutamente convencidos da realidade das coisas e os céticos (alguns diriam os racionais) foram completamente do outro lado do muro. Houdini uma vez escreveu que: 'Nada cruzou o meu caminho para me fazer pensar que sejam verdadeiras estas emanações do corpo humano'.

http://www.culturamix.com/cultura/curiosidades/impressionante/ectoplasma
avatar
Karla Cristina

Mensagens : 111
Pontos : 223
Reputação : 4
Data de inscrição : 17/09/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

leitor

Mensagem  Fábio Guim de Oliv em Ter 5 Nov - 15:03

Achei muito interessante seu texto Karla, pelas informações dadas etc.. Tinha ouvido falar de algumas dessas coisas, mas muitas sem detalhes como os que aparecem no texto. Eu me considerava espírita há um tempo. Hoje não me considero mais, estou em cima do muro. E penso também que são muito suspeitas as coisas que aconteciam com Chico Xavier, acreditando que talvez a mídia ou alguma organização ou força externa ajudasse a mistificar a figura do médium e anular as afirmações que vieram contra ele. Você expôs algumas, muitas que eu não havia visto. O que ainda me afeta na questão religiosa ligada ao espiritismo é saber o porquê da criação de uma doutrina obviamente baseada muito mais na lógica do que as demais religiões. Praticamente uma religião dos intelectuais. E digo isso porque li muitos dos livros da codificação da doutrina, os livros de Allan Kardec (o francês Rivail). Principalmente "O livro dos espíritos" é, para a época, uma vitória do raciocínio sobre a fé cega. Fico pensando se isso não foi uma criação de intelectuais pensando numa mentira justificada por um mundo melhor, mais justo, humano no melhor sentido da palavra. Digo isso pelas idéias vindas do Iluminismo talvez. Vale notar que "O livro dos espíritos" e outros do Pentateuco favorecem a liberdade sexual e igualdade de gêneros. Isso sem falar na igualdade racial, que já vi muitas idiotas distorcendo o que está escrito nos livros do Kardec. Discutir sobre se o homem é mais inteligente que a mulher ou o branco mais que o negro não significa ser contra os direitos iguais entre homens e mulheres, brancos e negros. É apenas a busca pela verdade biológica, genética, o que muitos dizem não ser possível no caso da inteligência pelas múltiplas facetas que essa qualidade apresenta. O que eu quero dizer é que muitas coisas polêmicas não podem mais ser discutidas em busca da verdade porque existem os que são sensíveis demais em relação à realidade das coisas do mundo. Agora, quando você diz que o próximo passo depois do Chico ser meio que "assexuado" é a homossexualidade, aí vc se equivocou. Sendo o espírito 'unissex' é óbvio que se o mundo espiritual existir e, com o tempo o ser humano der menos valor às sensações físicas, o futuro é a bissexualidade. Essa mais no sentido de assexualidade, pois o "sexo" será deixado de lado e as relações entre as pessoas passarão por uma renovação. Outra coisa que gostaria de comentar é o caso de William Crookes. Esse homem descobriu o plasma, o quarto estado da matéria, revolucionou a ciência. Ele escreveu um livro chamado "Fatos Espíritas" e, lá, afirma que os fenômenos espíritas existem sim. Um membro desse grupo, que investigou esses fenômenos paranormais, é Alfred Russel Wallace, o cientista que iria publicar um tratado muito parecido com A Teoria da Evolução de Charles Darwin. Esse homem enviou detalhes de sua obra para Darwin e este, vendo que o companheiro tinha um trabalho muito parecido com o seu, correu para publicar sua própria pesquisa, dando no final das contas pouco crédito ou nenhum para o tal Wallace. Esse grupo de homens que investigaram ao que parece os fenômenos dos médiuns da época, juntamente ao trabalho de Allan Kardec é o que mais me intriga. Além disso, tem o fato dos meus conhecidos, amigos eu diria, que são os médiuns dos centros que frequentei e que eu não consigo ver razão para mentirem. A única coisa que posso pensar seria em um tipo de psicose que afeta uma porcentagem grande da população e que o espiritismo estimula esse quadro.

Fábio Guim de Oliv

Mensagens : 1
Pontos : 1
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/11/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Coisas que os espiritas não gostam de ler...

Mensagem  Admin em Ter 10 Dez - 20:49

Olá Fábio, seja bem vindo.

o Admin, ou a karla, são a mesma pessoa.

Desculpa, mas deixei o forum pra lá, há algum tempo, talvez agora anime a continuar com ele.

Seguinte, o mundo espiritual sempre existiu, nunca neguei isso. apenas não é da forma que os espiritas colocam.

Ser bisexual, ou ser assexuado, não é evolução, pelo contrário, quando nos afastamos da nossa natureza, da nossa identidade, estamos cada vez mais involuindo, porque evolução é ir pra frente, e só temos como evoluir sendo heterossexuais, só assim podemos procriar, e é a unica forma de relação sexual sem transmitir doenças,  as outras formas de relacionamentos são erradas, exatamente por transmitirem vários tipos de doença, por ser anti-natural.

E tem o lado do amor, do romance: "não é bom que o homem esteja só". Antigamente quando davam mais importância ao belo, ao amor, tinhamos obras de artes, musicas fantasticas, poesias, livros... O ser humano quando vai esfriando o coração, se torna um ser feio, sem graça. Só o amor pode resgatar no ser humano o que ele tem de melhor, então ser assexuado não pode ser evolução.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 96
Pontos : 186
Reputação : 0
Data de inscrição : 15/09/2011

Ver perfil do usuário http://papoquente.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Coisas que os espiritas não gostam de ler...

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum